Total de visualizações de página

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

REUNIÃO DO COMITÊ “PEDÁGIO-NÃO” de Seropédica


JUSTIÇA DETERMINA A
 DEMOLIÇÃO DAS CABINES DE PEDÁGIO
DA BR- 465 (Antiga Estrada Rio-São Paulo)

              Atenção Seropedicenses e usuários da BR – 465 (Antiga Estrada Rio-São Paulo)
              Em 2003, foi ajuizada na Justiça Federal do Rio de Janeiro, uma Ação Popular de N0 2003.51.01.027234-2 6002, que denunciava a construção irregular das cabines de pedágio na BR-465.
             Em Dezembro de 2009, o Juiz da 26ª Vara Federal Dr. Jose Carlos Zebulum, aplicou a seguinte sentença:

   Diante do exposto JULGO PROCEDENTE OS PEDIDOS, nos termos do artigo 269, I do CPC, para anular o ato que autorizou a construção das cabines avançadas na BR 465 e a cobrança do pedágio neste local, condenando as Rés para que promovam a demolição das cabines já construídas, retornando ao status quo ante”.      

                Estamos aguardando a execução da sentença quanto à demolição das cabines.

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
REUNIÃO ABERTA À COMUNIDADE,
DIA 19 DE JANEIRO DE 2010, TERÇA-FEIRA,
NO SALÃO PAROQUIAL DA IGREJA SANTA TEREZINHA, ÀS 19:00h
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

COMITÊ “PEDÁGIO-NÃO” de Seropédica

Contato comitepedagionao@gmail.com

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

SENTENÇA CONTRA O PEDÁGIO

Olá, Finalmente uma boa notícia sobre o pedágio.

http://nsiapro.jfrj.jus.br/jfrj/consulta

digite no número do processo
2003.51.01.0272342
Foi dada uma sentença contra o pedágio.
È difícil acreditar, na morosidade da justiça, mas precisamos confiar, e exigir nossos direitos.
A 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro, anula o ato que autorizou a construção da cabine e a cobrança de pedágio na BR 465.
Esta sentença ainda terá que passar pela aprovação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região,
mas a expectativa é grande a nosso favor.

Estamos providenciando ação( Medida cautelar, liminar ou outra) para dar efeito a sentença antes da decisão do Tribunal.

Parabéns a nos todos

A vitória nos será favorável
Veja a sentença abaixo.


Abraços
Eloy
P/ Comitê pedágio Não

//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////


AS INFORMAÇÕES AQUI CONTIDAS NÃO PRODUZEM EFEITOS LEGAIS.
SOMENTE A PUBLICAÇÃO NO D.O. TEM VALIDADE PARA CONTAGEM DE PRAZOS.

2003.51.01.027234-2 6002 - AÇÃO POPULAR
            Autuado em 04/12/2003  -  Consulta Realizada em 08/01/2010 às 12:59
            AUTOR     : MIGUEL JORGE GOMES DE OLIVEIRA
            ADVOGADO  : MARIA JOSE SALES FERREIRA
            REU       : AGENCIA NACIONAL DE TRANSPORTE TERRESTRE-ANTT E OUTROS
            PROCURADOR: TERESA CRISTINA DE MELO COSTA E OUTROS
            26ª Vara Federal do Rio de Janeiro - LUIZ PAULO DA SILVA ARAUJO FILHO
            Juiz  - Sentença: JOSÉ CARLOS ZEBULUM
            Redistribuição por Dependência  em 22/07/2004 para 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro
            Objetos: CONCESSIONARIA SERVICO PUBLICO: SUSPENSAO DAS OBRAS DEE CONSTRUCAO DAS CABINES E ABSTENCAO  DA COBRANCA DE PEDAGIO
--------------------------------------------------------------------------------
Concluso ao Juiz(a) JOSÉ CARLOS ZEBULUM em 07/12/2009 para Sentença SEM LIMINAR  por JRJULT
--------------------------------------------------------------------------------
SENTENÇA TIPO: A - FUNDAMENTAÇÃO INDIVIDUALIZADA        LIVRO 8         REGISTRO NR. 001430/2009   FOLHA 31
Custas para Recurso - Autor:   R$ 0,00
Custas para Recurso - Réu:     R$ 0,00

--------------------------------------------------------------------------------
Diante do exposto JULGO PROCEDENTE OS PEDIDOS, nos termos do artigo 269, I do CPC, para anular o ato que autorizou a construção das cabines avançadas na BR 465 e a cobrança do pedágio neste local, condenando as Rés para que promovam a demolição das cabines já construídas, retornando ao status quo ante.

Sem custas. Condeno os Réus ainda ao pagamento de honorários advocatícios que fixo no percentual de 10% do valor da causa.

Sentença sujeita ao reexame necessário, a teor do disposto no art. 19 da Lei nº 4.717/65

Oportunamente, remetam-se os autos ao Egrégio Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

P. R. I.

--------------------------------------------------------------------------------
Publicado no D.O.E. de 07/01/2010, pág. 3,4 (JRJUGL).


DOCUMENTOS E VIDEO SOBRE A PRISÃO DE LULA EM 1980